Carros japoneses possuem maior durabilidade? Confira agora mesmo

Após chegarem ao mercado nacional, no início dos anos 90, não demorou muito para que os carros japoneses passassem a ser reconhecidos por suas qualidades, como conforto e tecnologia. Com o passar dos anos, foi a maior durabilidade desses veículos que passou a chamar a atenção dos motoristas.

Mas, será verdade que os carros japoneses apresentam menos problemas do que os seus concorrentes? Se você já ouviu falar sobre isso, mas nunca teve como comprovar, continue lendo este post porque vamos desvendar essa história agora mesmo!

Entenda como trabalham as montadoras japonesas

Não é apenas no universo automotivo que os produtos japoneses desfrutam de uma boa reputação entre os consumidores. Seja em qual for a área, os bens desenvolvidos por empresas desse país oriental costumam ser sinônimo de alta qualidade.

A razão para esse status é que, em geral, as empresas japonesas se estruturam sob conceitos e filosofias de trabalho que visam à melhoria contínua dos processos industriais, como produção, engenharia e gerenciamento. Aplicando tais diretrizes de forma eficaz e disciplinada, as companhias nipônicas conseguem atingir excelentes resultados mesmo em suas plantas espalhadas pelo mundo — inclusive no Brasil.

No setor automotivo, existe um detalhe que faz dos carros japoneses sinônimos de durabilidade e confiança: enquanto a maioria das montadoras busca se destacar pela inovação, as do Japão costumam ser mais conservadoras, desenvolvendo seus modelos a partir de tecnologias e sistemas já consolidados. Isso faz com que os veículos tenham uma mecânica mais simples e funcional, tornando-os menos sujeitos a falhas e reduzindo a necessidade de manutenção, sobretudo as corretivas.

Ainda que abram mão de alguns recursos, esses modelos definitivamente não ficam atrás dos concorrentes quando o assunto é satisfação por parte dos motoristas. Afinal, foi assim que as montadoras japonesas se estabeleceram e conquistaram uma parcela expressiva do mercado, mantendo-se fiéis a seus valores e fidelizando clientes por todo o mundo.

Saiba como são feitos os testes de qualidade

Conforme as fabricantes dominam novos sistemas e tecnologias, a tendência é que os veículos se tornem cada vez mais seguros e confiáveis. No entanto, a adoção precoce de novidades pelas montadoras pode se mostrar uma verdadeira faca de dois gumes, visto que a recorrência de problemas costuma ser bem maior entre os modelos que buscam o pioneirismo em determinados recursos.

É por isso que existem instituições e consultorias que trabalham para desenvolver métodos de análise e indicadores de confiabilidade de cada modelo. Essas informações podem servir como um importante parâmetro para quem quer ter a segurança de fazer um bom negócio na hora de comprar seu próximo carro.

Integram esses procedimentos os mais diversos tipos de teste, como estabilidade, frenagem, resistência a colisões, eficácia dos itens de segurança, funcionamento de sistemas eletrônicos e mecânicos etc. Na prática, cada metodologia pode adotar diferentes métricas, mas o objetivo é sempre determinar quais são os modelos e as montadoras mais confiáveis.

De forma geral, costumam figurar entre as últimas colocadas as empresas com tendência mais vanguardista, que costumam disponibilizar aos consumidores modelos equipados com tecnologias ainda pouco desenvolvidas no cenário automotivo.

Por outro lado, no topo das listas das montadoras mais confiáveis, sempre é possível encontrar as empresas japonesas, seja qual for o critério analisado. Isso mostra que a percepção de que esses carros são mais duráveis não é apenas um rumor, mas pode ser comprovada por meio de testes específicos e precisos.

Conheça os principais tipos de carros japoneses

A seguir, vamos ver quais são os principais tipos de carros japoneses e descobrir as características de cada um deles. Não perca!

 

novos
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

Kei car

Super compactos e versáteis, os kei estão entre os modelos mais populares no Japão. Eles surgiram logo após a Segunda Guerra Mundial como uma aposta para reerguer a indústria automotiva no país, proporcionando aos japoneses uma opção de veículo de baixo custo.

Atualmente, são produzidos por praticamente todas as montadoras locais, já que contam com boa aceitação nesse mercado. Mesmo sendo direcionado a um público de menor renda, os kei contam com recursos interessantes, como câmbio automático CVT, tração nas quatro rodas, GPS integrado e diversas configurações de motorização.

Entre outras vantagens, os modelos kei apresentam excelente autonomia, podendo chegar a 30 km/l de gasolina, e suas dimensões reduzidas facilitam a realização de manobras, especialmente na hora de estacionar nas vagas menores. No Japão, esses veículos contam com condições tributárias diferenciadas, além de terem valores mais acessíveis na hora fazer um seguro.

Compactos

Seguindo a preferência de parte do público japonês pelos veículos menores, os compactos também estão entre os principais modelos no país oriental. Entre eles, podemos citar o Honda Fit e o Toyota Yaris Hatch, que estão presentes também no mercado brasileiro.

Esses modelos são ideais para aqueles que buscam maior conforto sem abrir mão de uma boa relação de custo-benefício. Eles também oferecem mais recursos tecnológicos e de segurança quando comparados aos kei, o que também os torna boas opções em um país onde os espaços físicos são um recurso cada vez mais valioso.

Minivans

Há também uma parcela de japoneses que preferem ter veículos um pouco maiores em suas garagens. É por isso que é tão comum se deparar com as minivans rodando nas ruas desse país — o que pode parecer um pouco estranho para os nossos padrões estéticos.

Com variedades de modelos que atendem desde famílias até pilotagem esportiva, as minivans podem ser consideradas como uma verdadeira expressão da cultura automotiva japonesa.

Híbridos

Com a popularização cada vez mais iminente dos motores elétricos, os modelos híbridos estão entre os mais procurados pelos japoneses atualmente. Esses veículos são equipados com dois motores, um elétrico e um motor à combustão tradicional, e são projetados para aproveitar ao máximo as melhores características de cada um dos propulsores.

Já existem no mercado japonês híbridos de diferentes modelos de carroceria, como sedãs, compactos, SUVs e kei cars. Isso é um claro sinal de que eles já dominam essa nova tendência e que sua popularização ao redor de todo o mundo é apenas questão de tempo.

Se você gostou do post de hoje e se interessou pelos carros japoneses, que tal descobrir qual o modelo que mais combina com você? Entre em contato conosco agora mesmo e conheça mais sobre a linha de veículos da Honda!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"