Confira as peças e acessórios automotivos que se desgastam mais rápido

Todo motorista sabe que a manutenção do seu carro é um cuidado fundamental, tanto para o desempenho do veículo quanto para a segurança no trânsito. E, nesse processo, conhecer bem a maneira como as peças e acessórios automotivos se desgastam é importante para programar cada intervenção que deve ser feita.

Pensando nisso, decidimos falar neste post sobre os componentes do seu carro que se desgastam mais rápido, para você ficar atento ao momento certo de sua substituição. Confira!

Pneus

Por estarem em contato direto com o solo, é natural que os pneus sofram com o desgaste ao longo do tempo. Quando chegam ao final de sua vida útil, eles perdem a capacidade de aderência e de dissipação da água em terrenos molhados, tornando a direção instável e perigosa.

Um dos principais sinais de que os pneus estão gastos é a profundidade dos sulcos. Quando eles chegarem no nível do TWI, que é um ressalto de borracha presente entre as ranhuras, já são considerados carecas e precisam ser substituídos.

Outros sinais de desgaste que não devem ser ignorados é a presença de bolhas e rachaduras. Essas marcas representam pontos frágeis na estrutura dos pneus, podendo fazer até mesmo com que eles estourem, causando graves acidentes.

Além do risco à segurança, rodar com pneus em mau estado de conservação pode render ao motorista uma infração de trânsito grave.

Pastilhas de freio

As pastilhas de freio são componentes vitais para a dirigibilidade de um veículo, pois garantem que o sistema de frenagem responderá de maneira rápida e eficiente ao acionamento do pedal. Os tipos mais comuns são as metálicas, que são formadas por ligas de aço combinadas com um material mais maleável, como o grafite.

Para reduzir a velocidade do veículo, elas entram em contato direto com os discos de freio, que são componentes mais duros do que as pastilhas. Dessa forma, quanto mais os freios forem acionados, mais rápido ocorrerá o desgaste das pastilhas.

Em geral, a troca deve ocorrer entre 20 e 30 mil km, mas é importante fazer revisões periódicas para avaliar o estado desses componentes e descobrir exatamente quando a substituição deve ser feita. Já os discos podem durar até 50 mil km, mas podem ter sua vida encurtada se a manutenção das pastilhas não for corretamente observada pelo motorista.

Velas de ignição

Componentes do sistema de injeção eletrônica, as velas de ignição têm o papel de produzir faíscas para realizar a queima do combustível, permitindo assim o funcionamento do motor. Seu funcionamento ocasiona desgaste nos eletrodos presentes nas extremidades, fazendo com que a verificação regular desses componentes seja um cuidado indispensável.

Velas desgastadas resultarão em uma combustão irregular, prejudicando a performance do veículo. Os sintomas mais comuns são a perda de potência do motor e aumento no consumo de combustível.

O prazo para a substituição das velas de ignição pode variar de acordo com a frequência de uso do veículo, mas, na maioria dos casos, não deve passar dos 20 mil km.

Componentes da suspensão

Quem costuma trafegar em trechos mais acidentados, sabe bem como o bom funcionamento do sistema de suspensão é importante. Além do maior conforto para encarar as irregularidades das pistas, ele também aumenta a estabilidade do veículo em diversas situações, como nas curvas.

Manter a manutenção da suspensão em dia também é importante para a conservação de diversos outros componentes do veículo, como os pneus e os freios. Por isso, verifique regularmente a condição dos amortecedores, das molas, dos pivôs e da bandeja de suspensão.

Se você notar barulhos mais acentuados, vazamento de óleo próximo às rodas e movimentação excessiva da carroceria ao passar por trechos irregulares, também pode significar que chegou a hora de substituir alguns desses componentes. Caso nenhuma anormalidade ocorra, o ideal é que a troca do sistema se dê entre 50 e 70 mil km de uso.

Correia dentada

A correia dentada está presente em grande parte dos motores, tendo o papel de coordenar a abertura das válvulas de acordo com a posição do virabrequim. Seu rompimento é uma das situações que mais podem causar prejuízos ao motorista, pois pode danificar diversos componentes internos do motor e prejudicar a dirigibilidade.

Apesar de seu desgaste ser inevitável com o passar do tempo, práticas como cantar pneu, reduzir bruscamente as marchas ou dar trancos para o motor funcionar podem reduzir consideravelmente sua vida útil. Como a correia dentada não costuma apresentar grandes sinais de seu desgaste, é fundamental avaliar as suas condições regularmente, lubrificando-a quando necessário.

Para não ter problemas com esses componentes, a dica é fazer a substituição a cada 50 mil km ou três anos de uso.

Conjunto de embreagem

Enquanto dirigimos, realizamos diversas trocas de marchas para controlar a velocidade e a rotação do motor. Nesse processo, o conjunto de embreagem, formado por disco, platô e rolamento, sofre um inevitável desgaste ao qual o motorista deve estar atento.

Um conjunto de embreagem gasto pode apresentar problemas como trepidação, barulho, acionamento pesado do pedal e dificuldade para engatar as marchas. Para aumentar sua durabilidade, deve-se evitar trocas bruscas de marcha e dirigir com o pé esquerdo apoiado sobre o pedal.

Se esses cuidados forem observados, a durabilidade do conjunto pode atingir mais de 100 mil km rodados. No entanto, se algum dos sintomas acima forem observados, possivelmente a manutenção deverá ser antecipada.

Filtros

Um veículo tem diversos filtros para proteger seus componentes. Entre os mais importantes, logo nos lembramos dos filtros de ar, de óleo e de combustível.

No caso dos filtros de ar e de combustível, a recomendação é que a troca seja feita a cada 10 mil km. Já o filtro de óleo deve ser substituído a cada troca de óleo do veículo.

Dentre todos os componentes de que falamos neste post, esses são os que a troca é mais simples e barata. Por isso, jamais atrase essa manutenção, para não ter problemas muito maiores no futuro.

Tomar esses cuidados preventivos é importante para a segurança e para o seu bolso, visto que as manutenções corretivas costumam ser muito mais caras. Para conhecer os prazos exatos para a substituição das peças e acessórios automotivos, consulte sempre o seu manual do proprietário.

E, para garantir que seu veículo estará sempre em boas condições, confira agora nossas dicas que vão te ajudar a fazer a revisão anual do seu veículo!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"