Conheça as novas regras brasileiras para blindagem de carros

Devido aos problemas de falta de segurança que enfrentamos em nosso país, a blindagem de carros está sendo cada vez mais procurada. O procedimento traz mais segurança às pessoas e famílias que precisam se locomover na cidade, sem perder a liberdade.

Atualmente, o Brasil é o líder mundial em número de blindados. Em 2016, a frota cresceu 60% e ultrapassou os 18,8 mil veículos, e a previsão é que o número continue aumentando em ritmo acelerado.

Por isso, a legislação para esses tipos de veículos também é uma das mais abrangentes e precisava mudar, já que a última legislação vigente era ainda de 2002. As principais mudanças foram atualizações nas normas de segurança, e afetam o consumidor e também o prestador do serviço de blindagem.

Assim, veja as principais regras que mudaram para a blindagem de carros no Brasil!

Certificado de Registro (CR) do Exército

Na regra anterior, apenas as empresas blindadoras precisavam do CR para instalar a blindagem em veículos civis. Porém, com a implementação do novo Controle de Veículos Blindados e Blindagens Balísticas (Sicovab), os proprietários do veículo também precisarão do registro.

O custo, segundo o Exército, é de apenas R$100 e ele vale por três anos. O certificado é do proprietário, ou seja, ele pode adicionar quantos veículos blindados forem necessários nele, não se limitando a apenas um veículo.

No entanto, como a taxa deve ser paga via despachantes e blindadoras, espera-se que sejam cobrados em torno de R$850 para pessoas físicas e R$1250 para pessoas jurídicas.

Reparação da blindagem fica proibida

Antes permitida e bastante popular no país, o processo de reparação da blindagem (ou reautoclavagem) fica proibido com a nova regra. Caso venha a acontecer alguma avaria na blindagem, será preciso substituir o componente avariado — quando possível.

Vidros delaminados (processo natural que leva ao descolamento das placas) também deverão ser substituídos e não reparados, como acontecia antes.

Novas regras para o teto solar

O teto solar agora precisa ter o mesmo nível de blindagem que o restante do veículo. Além disso, a portaria também exige que a peça seja fixa, perdendo sua funcionalidade de abrir e fechar como já acontece com alguns níveis de blindagem nos vidros das portas.

Essa nova regra é a que mais vai encarecer o processo. Antes, uma blindagem de teto solar custava em torno de R$3 mil. Agora, espera-se que o valor não saia por menos de R$ 7 mil para poder cumpri com as novas regras.

Prazo de validade

Os proprietários de carros blindados já sabem que uma boa blindagem dura mais ou menos 5 anos. Porém, com a chegada de novos materiais no mercado, com qualidade e prazos de validade diferentes, as blindadoras agora são obrigadas a dar essa informação.

Ela deve ser fornecida ao consumidor no papel, em forma de certificado de responsabilidade da blindadora. O procedimento também visa facilitar a avaliação de blindados usados, já que é possível estimar a vida útil da blindagem antes de comprá-los.

E você, já sabia dessas novas regras para a blindagem de carros no Brasil? Então compartilhe o post nas redes sociais para que mais pessoas as conheçam!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"