Conheça os principais fatores de desvalorização de um carro

Quando você decide revender seu automóvel e procurar por potenciais compradores para ele, é natural que surjam algumas dúvidas a respeito da desvalorização de carros.

E isso não é à toa, afinal, você deseja fazer um bom negócio e não perder dinheiro. Por essa razão, reunimos os principais fatores que estão ligados a essa queda no valor dos veículos e como se precaver para lidar com essas situações da melhor forma. Acompanhe!

Manutenção

A manutenção do seu automóvel, como já é esperado, é um dos principais responsáveis pela desvalorização dele. Isso acontece porque, por mais que seja periódica, ela pode ter um custo relativamente alto e impactar o bolso do possível comprador.

Especialmente nos casos de peças de reposição que são mais difíceis de encontrar no mercado e requerem um processo maior para serem adquiridas, por exemplo.

Por esse motivo, antes mesmo de você comprar um automóvel, vá à concessionária e pesquise na internet sobre esse detalhe e seu respectivo valor de acordo com o modelo desejado. Isso servirá como base para saber se, no futuro, você terá dificuldades em revendê-lo.

Personalização

Quando você adquire seu carro, nada mais natural do que você incrementá-lo com pequenas modificações para que ele fique adaptado à sua rotina e, principalmente, ao seu estilo.

Contudo, algumas pessoas vão muito além e fazem modificações físicas na estrutura do veículo trocando uma série de peças originais. Mudam não apenas a pintura e aplicam adesivos, mas também as rodas, o escapamento, o som, os componentes da carroçaria e até o motor a fim de ampliar a dirigibilidade e o aspecto estético dele.

Todas essas modificações, embora significativas para você, podem se tornar empecilhos para os demais, limitando — e muito — a quantidade de possíveis compradores. Por esse motivo, não realize personalizações excessivas caso você pretenda se desfazer do seu carro em um curto intervalo de tempo.

Porém, se esse não é o caso e todas essas adaptações já foram feitas, o ideal é que você procure oferecê-lo em nichos de motoristas que tenham gostos similares aos seus e procurem um seminovo tal qual o modelo que você dispõe.

Conservação e itens extras

Por fim, outro ponto que pode impactar a desvalorização de carros, por mais óbvio que seja, é o estado de conservação deles. E isso é válido tanto para o lado externo quanto para o interno do veículo.

Afinal, as pessoas sempre atentam para o estado estético em que ele se encontra. Logo, desgastes físicos, como arranhões e riscos no painel, peças faltando, bancos com estofado com problemas entre outros aspectos visuais negativos, vão pesar na decisão do comprador.

Portanto, se seu carro apresenta algumas dessas características, é interessante levá-lo para uma revisão completa e, de quebra, consertá-lo antes de pensar em repassá-lo para outro motorista.

Além disso, não ter itens como ar-condicionado, sistema de som, travas e vidros elétricos podem desmerecer o automóvel, já que são componentes muito requisitados e, principalmente, valorizados no dia a dia. Por isso, embora não sejam obrigatórios, é sempre benéfico tê-los.

Agora que você já sabe os fatores por trás da desvalorização de carros, está na hora de aplicar nossas sugestões para garantir o melhor aproveitamento desse negócio.

E se você gostou de saber mais sobre o tema, aproveite e siga-nos em nossas redes sociais — Facebook, Twitter e YouTube — para ficar por dentro de outros assuntos e dicas sobre automóveis!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"