Descubra como fazer a calibragem dos pneus do seu carro corretamente

Você sabia que a calibragem dos pneus garante mais segurança na hora de dirigir? Além de deixar o carro mais estável, colabora também com a redução do consumo de combustível. Mas quando é feita da maneira incorreta, pode colocar em risco as vidas dos ocupantes do veículo e prejudicar o desempenho do carro.

O ideal é que a calibragem dos pneus seja feita a cada 15 dias, sempre com eles frios ou rodados por, no máximo, 3 km até o posto. Essa é uma rotina que precisa ser mantida, seguindo a pressão recomendada pelo fabricante — e que se encontra no manual do automóvel e, às vezes, na porta do motorista.

Descubra como fazer a calibragem dos pneus do seu carro corretamente e tenha acesso às principais informações sobre essa rotina. Boa leitura!

Descubra a pressão correta dos pneus do seu carro

Essa é uma informação essencial para que você cumpra com a rotina quinzenal de calibragem dos pneus. Como a pressão correta muda de acordo com o tipo de pneu e modelo de carro, é responsabilidade dos fabricantes informar o valor para os pneus do seu automóvel.

Você pode encontrar essa informação dentro do veículo. Observe se há uma indicação na porta do carro, do lado do motorista. Verifique também se existe algum adesivo com anotação no para-brisa ou no espelho do para-sol. O manual do carro também é uma fonte de consulta segura.

Verifique a pressão dos pneus a cada 15 dias

A pressão dos pneus do seu carro deve ser verificada, no mínimo, a cada 15 dias, ou antes de encarar uma longa viagem pela estrada. Se você usa o carro todos os dias, pode calibrar os pneus semanalmente — pois a má qualidade do asfalto brasileiro e a quantidade de buracos e desníveis diminuem ou aumentam a pressão neles.

E a dica da estrada é importante! É nessa situação que o veículo tende a ficar sobrecarregado, com a lotação máxima de passageiros e bagagens. Some isso à situação das estradas e obtenha, como resultado, mais um fator que colabora com o descalibramento dos pneus. Pode ser necessário que você aumente a pressão neles.

Encontre um posto de combustíveis confiável

Os aparelhos que fazem a calibragem dos pneus estão em postos de combustíveis, oficinas mecânicas e lojas especializadas. O mais comum é parar em um posto e fazer o processo de calibragem, que não custa nada. Se você usa bastante seu automóvel, pode fazer isso sempre que for abastecer.

Esses equipamentos são muito fáceis de usar. Desligue o automóvel, desça dele e vá até a máquina. Ela apresenta um número, que é a da última calibragem solicitada. Coloque o valor da pressão indicada pelo fabricante do seu carro, ajustando o número para mais ou menos nas setas indicativas ao lado da tela.

Desenrole a mangueira da máquina e vá até o automóvel. Retire a tampa de cada pneu, um por vez, e encaixe o bico da mangueira com firmeza. O equipamento de calibragem vai funcionar e, quando alcançar a pressão solicitada, emitir um alarme para que você finalize o procedimento.

Basta repetir esse processo nas demais rodas do carro. Em alguns locais, existem profissionais que auxiliam na calibragem dos pneus — pois a máquina pode estar ao lado das bombas. No fim, é provável que suas mãos estejam sujas. Não se preocupe, pois sempre há uma torneira por perto para que você se limpe.

Escolha entre nitrogênio e ar comprimido

Se você é um bom observador, vai perceber que algumas máquinas de calibragem oferecem ar comprimido e outras, nitrogênio. Essa diferença pode gerar dúvida. Afinal, qual escolher? Caso fique diante desse dilema, saiba que o nitrogênio mantém por mais tempo a pressão solicitada no pneu.

Isso acontece porque o nitrogênio é menos suscetível às mudanças de temperatura. Ele expande e contrai menos do que o ar comprimido. Logo, a calibragem com ele faz com que o pneu seja menos desgastado e a pressão permaneça correta por mais tempo — o que não tira a necessidade de verificação a cada 15 dias.

Calibrar o pneu com nitrogênio é algo muito comum em corridas, pois melhora o desempenho do automóvel nas pistas. Contudo, destacamos que não é indicado misturar os dois tipos de ar. Sendo assim, mantenha-se fiel ao tipo de calibragem adotada e, caso queira trocar, procure uma oficina mecânica para esvaziar o pneu.

Conheça a importância da correta calibragem dos pneus

Um acidente pode ser causado por uma série de fatores. Entre eles, está a calibragem errada dos pneus. Ao fazer uma curva, seu carro fica sujeito à força centrífuga, que o puxa para o centro. Em outras palavras, o veículo permanece na pista por causa da força de atrito causada no contato entre pneus e superfície.

Quando os pneus do carro estão gastos, com sulcos pouco profundos, o automóvel pode ser deslocado para outra direção, saindo da pista. Rodando com uma pressão abaixo da recomendada, os pneus podem perder a resistência mecânica lateral e até sair do encaixe das rodas — o que aumenta o risco de capotar.

Acima da pressão indicada, o pneu pode ficar tão duro que perde a resistência ao enfrentar desníveis e buracos. Isso eleva a quantidade de chances de danificá-lo, pois a pressão faz com que ele seja menos elástico e resistente aos baques ocasionados no dia a dia.

A calibragem dos pneus é uma tarefa tão simples que, muitas vezes, é ignorada pelo motorista. Contudo, agora você sabe que ela garante a segurança do veículo e de seus ocupantes, bem como permite um uso mais inteligente do combustível — algo positivo para o seu bolso e o meio ambiente.

Essa rotina deve ser estabelecida com o mesmo nível de importância que você dá para outras partes do carro, como bateria, suspensão e pastilhas de freio. Faça a calibragem dos pneus, no mínimo, quinzenalmente, evite prejuízos e ganhe uma dirigibilidade ainda melhor no seu automóvel.

Se você gostou dessas dicas e quer ter acesso a outras, aproveite para seguir nossas redes sociais: Facebook, YouTube, Twitter, Flickr e HPointTV.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"