IPVA e DPVAT: vale a pena pagar a vista?

O começo do ano é a época de mais gastos para os proprietários de veículos. Os principais custos são com IPVA e DPVAT. Essas despesas, somadas aos gastos de fim de ano, tendem a complicar financeiramente muita gente.

Contudo, deixar de pagá-las não é uma opção, já que o direito de rodar com seu veículo depende desses pagamentos. Para facilitar um pouco, existem descontos e parcelamentos. Mas será que valem a pena?

IPVA

O que é?

O IPVA é o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor, que deve ser pago anualmente. Ele é de responsabilidade da Secretaria de Estado da Fazenda e é cobrado pelo Departamento de Trânsito (Detran). Cada estado possui diferentes preços, descontos e datas.

Cinquenta por cento do seu valor é destinado aos municípios proporcionalmente à quantidade de veículos licenciados naquele lugar. Caso o IPVA não seja pago, o proprietário sofrerá as penalidades previstas, que são uma multa, pontos na carteira de motorista e apreensão do veículo — além de não poder renovar o licenciamento.

Quando pagar?

O IPVA pode ser pago à vista, em janeiro, ou parcelado em três vezes; sendo as parcelas para janeiro, fevereiro e março ou fevereiro, março e abril, dependendo do estado e do final da placa do automóvel. 

Veículos 0km não podem ter o IPVA parcelado. Nesse caso, ele deve ser pago em até 30 dias após a emissão da nota fiscal da compra.

Quanto pagar?

O valor do IPVA varia de estado para estado. Ele leva em conta as características do automóvel e é calculado com base em uma porcentagem (chamada alíquota) do valor venal do veículo. O valor venal nada mais é do que o valor do automóvel na Tabela Fipe.

À vista ou parcelado?

Uma grande dúvida em relação ao IPVA é se ele deve ser pago à vista ou parcelado. Para pagamento à vista, é oferecido um desconto que normalmente varia de 5% a 8%, dependendo do estado — podendo ser maior ou menor. Já o pagamento parcelado, não acarreta em juros, mas exclui o desconto antecipado.

Suponha que o valor do IPVA do seu carro seja de R$ 1.200. Com desconto de 5%, o valor pago à vista será de R$ 1.140.

Agora, considere um investimento em poupança com rendimento de 0,5% ao mês. A primeira parcela a ser paga será de R$ 400, sobrando R$ 800 na poupança, que renderá R$ 4. Com R$ 804 na conta, chegará a segunda parcela, restando R$ 404, que por sua vez renderá R$ 2,02.

Dos R$ 406,02, você pagará a última parcela, restando R$ 6,02. Assim, no parcelado, você pagará um total de R$ 1.193,98, consideravelmente maior que o valor à vista. Portanto, o pagamento à vista é a melhor opção, desde que tenha o dinheiro total à disposição. Em alguns casos, o proprietário não possui esse valor para ser gasto de uma vez, devendo optar então pelo pagamento parcelado.

Onde pagar?

Antigamente, a emissão do IPVA para pagamento só podia ser realizada no próprio Detran. Mas graças à tecnologia, hoje pode ser feita também pela internet, por meio do site do Detran do seu estado.

Basta entrar com o número do Renavam e da placa, gerar a guia e efetuar o pagamento nos diversos canais existentes atualmente para esse fim (caixas eletrônicos, internet, caixas de bancos, entre outros).

Alguns bancos têm em seu menu a opção de pagamento de IPVA, bastando digitar o número do Renavam. Há também a opção de pagar diretamente no caixa, disponibilizando a mesma informação. Os bancos cadastrados para esse serviço são: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Sicoob, Santander e Mercantil do Brasil.

DPVAT

O que é?

O DPVAT é o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, mais conhecido como seguro obrigatório. Por concessão do governo, ele é administrado pela Seguradora Líder.

De todo valor arrecadado, 45% é destinado ao Ministério da Saúde, 5% ao Departamento Nacional de Trânsito e os 50% restantes ficam para a seguradora, para arcar com as indenizações.

O DPVAT é feito para cobrir as vítimas de acidentes de trânsito: tanto motorista, como passageiro e pedestre. Ele é acionado em caso de acidente com morte ou invalidez permanente e arca com as despesas médicas necessárias.

As indenizações pagas são no valor de R$ 13.500 para morte, até R$ 13.500 para invalidez permanente e até R$ 2.700 para os custos hospitalares.

Quando pagar?

O IPVA e o DPVAT devem ser pagos juntos no caso de parcela única. No caso de parcelamento do IPVA, o DPVAT deve ser pago junto com a primeira parcela.

Veículos isentos de IPVA devem ter o DPVAT pago junto com o licenciamento. Proprietários de automóveis 0km ou com DPVAT atrasado só poderão fazer o pagamento à vista.  Apenas veículos como motos, ônibus, micro-ônibus e vans usados podem efetuar o parcelamento.

Quanto pagar?

No ano de 2017, o seguro obrigatório teve uma redução significativa no seu valor. De acordo com a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), essa redução foi devido à diminuição do número de indenizações pagas nos últimos tempos. Estes são os valores para o ano de 2017, segundo o site da Seguradora Líder:

  • Automóveis de passeio: R$ 68,10;
  • Motos: R$ 185,50;
  • Caminhões e pick-ups: R$ 71,08;
  • Lotação, ônibus e micro-ônibus com cobrança de frete: R$ 251,33;
  • Ônibus e micro-ônibus sem cobrança de frete: R$ 157,42;
  • Lotação com cobrança de frete (máximo 10 passageiros): R$ 157,42;
  • Motos de até 50 cilindradas: R$ 86,38.

Onde pagar?

O primeiro passo para efetuar o pagamento é entrar no site da Seguradora Líder e clicar no campo “como pagar”. Você será redirecionado a uma nova página. Selecione a opção “Saiba como pagar”.

Selecione o estado no qual seu veículo está cadastrado. Haverá as opções de pagamento à vista ou parcelado, de acordo com a categoria do seu automóvel. Basta selecionar a opção desejada e disponibilizar as informações pedidas para emitir a sua via de pagamento. 

Uma outra opção é pagar diretamente no caixa eletrônico do seu banco, por meio da opção “Pagamento de DPVAT”. Não se esqueça de ter em mãos o número do Renavam.

Agora você já sabe o que são IPVA e DPVAT, como pagá-los e o método de pagamento que vale mais a pena (à vista ou parcelado). Faça suas contas e planeje-se!

E então, gostou do nosso artigo? Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de outras dicas que te ajudarão com os gastos do seu veículo!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"