Qual carro comprar? 7 dicas para uma boa escolha

No final de 2018, uma pesquisa divulgada pela Anfavea em 11 capitais brasileiras apontou que o carro ainda é o meio de transporte preferido dos brasileiros, independentemente da geração. Dessa forma, mesmo que o país tenha enfrentado uma recessão nos últimos anos, a indústria automobilística está crescendo acima de todas as expectativas.

Isso significa que, mesmo com alguma dificuldade, o brasileiro deseja ter o carro próprio. No entanto, saber qual automóvel escolher não é uma tarefa fácil, e erros na compra podem significar muita dor de cabeça e gastos fora do orçamento.

Pensando em ajudá-lo nessa busca, separamos neste post algumas dicas para que a melhor decisão seja tomada na hora de escolher qual carro comprar. Confira!

1. Verifique o orçamento disponível

Sem dúvidas, o primeiro ponto que deve ser levado em consideração é o valor do automóvel. Afinal, pagar as prestações do carro pode ser um grande problema se não houver planejamento adequado.

É fundamental que a pessoa analise quanto de sua renda pode ser comprometida mensalmente para as parcelas do automóvel e por quanto tempo isso seria viável. Parcelas de valor mais alto acabam mais cedo, mas, se comprometerem grande parte do orçamento, podem atrapalhar outras áreas da vida.

Alguns especialistas afirmam que as dívidas devem ser pagas com no máximo um terço da renda, em seu total. Dessa forma, é aconselhado que a parcela do carro ocupe em média um sexto da renda, dando espaço para outras dívidas serem pagas, caso surjam.

2. Tenha em mente qual é a finalidade do carro

Para não errar na escolha do carro, é fundamental ter em mente qual é a necessidade do comprador e de sua família em relação ao veículo. Uma família com 4 filhos, por exemplo, terá necessidade de um carro com no mínimo 6 lugares, o que pode não ser interessante para um indivíduo solteiro.

Pessoas que rodam muito dentro da cidade devem preferir carros econômicos, enquanto aquelas que percorrem estradas frequentemente necessitam de veículos mais potentes e estáveis. Para os idosos, é interessante que o automóvel ofereça boa visibilidade, conforto e acessibilidade. No entanto, se o carro for para um adulto jovem e solteiro, pode ser um modelo esportivo e com espaço reduzido.

A dica neste tópico é pesar os prós e os contras dos modelos de veículos que a pessoa já teve. Além disso, deve-se analisar o trajeto percorrido com mais frequência, estilo de vida e se o veículo é usado para o trabalho. A escolha do carro deve ser pautada na necessidade, e não no sonho de consumo.

3. Pesquise sobre a manutenção

Após levantar os modelos de automóveis que cabem no orçamento e no perfil do comprador, é necessário fazer um comparativo entre eles. O primeiro item que deve ser analisado é a manutenção. Infelizmente, carros têm gastos anuais e periódicos, além daqueles que podem surgir de repente, devido a um acidente, por exemplo.

Além disso, existem carros que têm preço barato, mas a sua manutenção é bastante onerosa. A dica aqui é pesquisar o valor médio das revisões dos carros, o que é feito a cada 6 meses ou 10.000 km rodados, visto que normalmente elas têm preço fixo.

Por fim, leve em conta que veículos importados, de marcas novas e estrangeiras, fora de linha, grandes e potentes, e que não apresentam itens básicos, costumam ser mais onerosos de conservar.

4. Faça uma simulação do seguro

Tecnicamente, o seguro para carros é opcional. Porém, é preciso levar em consideração que a pessoa está adquirindo um bem de alto valor e que é interessante minimizar os riscos de prejuízo. Normalmente o seguro protege o proprietário de roubos e acidentes, garantindo que o automóvel seja substituído ou consertado se necessário.

O valor do seguro varia conforme o modelo de carro, ano de fabricação, perfil do contratante e outras variáveis. É importante fazer uma simulação para os modelos visados, visto que um automóvel mais barato que outro pode ter um valor de seguro superior. Esse serviço será renovado anualmente ou bianualmente e seu valor pode ser bastante dispendioso. Assim, não deixe de incluí-lo na planilha.

5. Informe-se sobre o consumo

Não adianta comprar um carro de ótimo valor no mercado e com preços de manutenções e seguro viáveis se o consumo for desproporcional, não é mesmo? A gasolina e até mesmo o etanol têm atingido valores preocupantes, e é preciso levar em consideração quanto de combustível será gasto mensalmente para acertar na escolha do veículo.

Por isso, procure saber quais são os carros mais econômicos dentre as opções levantadas e, se possível, dê preferência a eles.

6. Faça um test drive

Nesse ponto, o comprador tem cerca de 3 veículos em mente. Dessa forma, chegou a hora de fazer um test drive e ver como os carros se comportam na prática. A dica é percorrer diferentes tipos de via e, se possível, aquelas que o motorista costuma fazer com maior frequência.

Isso é interessante para verificar de perto o motor, suspensão, pneus, porta-malas, consumo e outros itens que fazem a diferença no cotidiano, como o painel e os recursos interativos do carro.

Além disso, o espaço interno só pode ser mensurado quando as pessoas entram, de fato, no veículo. Pessoas altas, por exemplo, precisam de um modelo mais espaçoso internamente, sendo que o mesmo vale para famílias mais numerosas.

7. Tenha calma

Ter um automóvel próprio facilita, e muito, o dia a dia. Dessa forma, comprá-lo pode ser motivo de ansiedade. No entanto, para acertar na escolha, é fundamental realizar o passo a passo deste post com bastante calma, pesando todos os prós e os contras dos modelos.

Afinal, em momentos de euforia pode-se não fazer boas escolhas. A dica é pesquisar bastante qual será o carro comprado e, em seguida, ter paciência para procurar o melhor valor de mercado.

Seguindo as nossas dicas, você conseguirá realizar a melhor escolha em relação a qual carro comprar. Lembre-se que é fundamental ter cautela antes de fechar a compra, seja em uma concessionária ou direto com o proprietário. Verifique toda a documentação e outros dados importantes sobre o veículo antes de pagá-lo.

Se você gostou deste post e quer ficar por dentro de mais artigos exclusivos sobre o mundo automotivo, não deixe de assinar a nossa newsletter!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"