Saiba como prolongar a vida útil dos pneus do seu carro!

A vida útil dos pneus depende de alguns cuidados do proprietário, que muitas vezes não deixa seus maus costumes ao dirigir seu veículo. Esses maus hábitos influenciam no desgaste dos pneus do carro. Por conta disso, em algumas situações, ele se vê na obrigação de trocá-los, antes mesmo da hora recomendada pelos fabricantes.

Por isso, é de vital importância que manutenções sejam feitas com regularidade, além, é lógico, de o próprio motorista observar visualmente sempre que puder o estado externo nos pneus, como a profundidade de seus gomos e sulcos.

Para entender melhor o que vamos abordar neste artigo, que tal sabermos as partes que compõem um pneu? Confira:

1. Conheça bem cada parte de seus pneus

Sulcos

Têm como função drenar a água e, dessa forma, evitar deslizamentos e ainda promover a refrigeração dos pneus. Os que possuem mais sulcos estão mais protegidos em dias de chuva, pois eles se tornam bem mais aderentes ao solo.

Banda de rodagem

É a parte do pneu que fica em contato direto com o solo. Divide-se em três partes: sulcos, ranhuras e barras.

Ranhuras

São os canais pelos quais passa o ar para que haja refrigeração nos pneus e também são responsáveis por diminuir a ressonância, o barulho de rodagem do pneu.

Barras

A barra está relacionada à potência do carro. Ela gera tração e é a parte que fica em contato com o solo.

Cabelinhos

Eles estão ligados diretamente ao pneu novo. Todos pneus novos contam com aqueles cabelinhos característicos. Eles surgem no momento da fabricação, quando pequenas bolhas de ar são eliminadas.

Estanque

Trata-se da base interna do pneu, que substitui a câmara nos pneus radiais. São fabricados com várias camadas de borracha.

Talão

Quando se pensa em pneu, a maioria logo pensa apenas na borracha com a qual ele é fabricada. Na verdade, o pneu conta com peças de aço em sua estrutura, e uma delas é denominada talão. Os talões se localizam nas duas extremidades do pneu e são fabricados com fios de aço cobertos por cobre, e sua função básica é fixar o pneu na roda.

Lonas de reforço

Elas possuem a função de reforçar a estrutura da carcaça do pneu.

Cintas estabilizadoras

Elas fazem parte da estrutura e da carcaça do pneu e são feitas com fios de aço. Essa parte do pneu contribui para a aderência do pneu com o solo, tornando o carro bem mais estável. Outra função importante dessas cintas é evitar que objetos possam perfurar a carcaça. Vale ressaltar que automóveis que atingem velocidades mais altas contam com uma dupla cinta estabilizadora.

Lateral

Essa parte do pneu é a responsável pelo conforto ao trafegar com o carro. E isso vai depender da largura do pneu: quanto mais fino ele for, menos conforto oferecerá ao motorista. Para você ter uma ideia, a cada segundo, a lateral do carro flexiona cerca de 800 vezes, e aí está a importância da largura do pneu.

Ombro

É responsável pela estabilidade do automóvel, principalmente nas curvas.

Agora que você já sabe as partes que compõem um pneu, vamos às dicas de como mantê-los e garantir que tenham uma vida útil mais longa. Confira, a seguir, alguns hábitos que devem ser incluídos em sua rotina!

 

 

2. Evite dirigir em alta velocidade, fazer curvas em velocidade e efetuar freadas bruscas

Quando o veículo se submete a altas velocidades, ocorre um flexionamento de sua carcaça, provocando um superaquecimento dos pneus e, com isso, acelerando o desgaste da banda de rolagem.

Já em curvas, a velocidade força o arrasto dos pneus e provoca um desgaste na área do ombro, o que também leva a um desgaste desnecessário.

Por fim, freadas bruscas forçam o arrasto em demasia, provocando um desgaste na área do ombro, responsável pela estabilidade do veículo.

 

3. Mantenha os pneus do veículo calibrados

Verifique a pressão dos pneus de seu carro semanalmente. É muito importante mantê-los calibrados, pois a pressão correta garante a boa dirigibilidade do veículo. Siga a orientação do manual do proprietário. Mas fique atento: verifique a pressão dos pneus quando eles já estiverem frios, do contrário, pode haver uma divergência na calibragem devido ao superaquecimento.

4. Verifique o alinhamento das rodas do veículo

O aconselhável é que o alinhamento das rodas seja feito a cada 50.000 quilômetros rodados. Porém, toda vez que houver troca de pneus e alinhamento da direção, faça um novo alinhamento das rodas. Isso vai aumentar a vida útil dos pneus de seu carro.

5. Faça o rodízio e aumente a vida útil dos pneus

No rodízio dos pneus, você vai trocar os pneus da parte traseira pelos da parte dianteira do veículo. Vale ressaltar que, em carros com tração dianteira, esse rodízio será muito útil, já que os pneus da frente tendem a se desgastar mais facilmente. Assim, haverá um grande benefício para o proprietário.

6. Lembre-se do balanceamento

Da mesma forma que é importante fazer o alinhamento, o balanceamento é também de extrema importância para mantê-los conservados e aumentar sua vida útil. A função do balanceamento é manter o contato dos quatro pneus com o solo. Com o carro desbalanceado, a direção torna-se perigosa, pois esse contato que garante a estabilidade é fortemente afetado.

A regra da frequência de se balancear o carro se parece com a do alinhamento: alinhe a cada 5.000 quilômetros rodados ou em ocasiões em que se torne necessário o balanceamento, como, por exemplo, ao trafegar em estradas com desníveis no solo.

7. Inspecione a profundidade dos sulcos dos pneus

A indicação mais importante de que o pneu está em boas condições e atendendo ao limite máximo de desgaste é por meio da indicação TWI (Tread Wear Indicator), presente na banda de rodagem de todos os pneus dos automóveis.

Os sulcos da banda de rodagem têm que atender a um mínimo permitido de 1,6 milímetro de altura. Pneus que não atendam a esse padrão limite oferecem riscos de segurança ao motorista. Além disso, multa e registro na Carteira Nacional de Habilitação estão previstos para esta infração.

Manter os pneus bem cuidados, além de garantir mais segurança ao motorista e passageiros, contribui para o aumento da vida útil dos pneus — eles acabam durando muito mais do que o previsto, evitando gastos desnecessários ao proprietário do veículo.

Saiba mais sobre cuidados com o carro lendo nosso post que traz 3 dicas de cuidados com o carro!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"