Solucione as suas 11 maiores dúvidas sobre Consórcios de Carros

Está querendo aquele carro tão desejado ou presentear o filho com um automóvel? Entre as mais variadas formas de concretizar esse sonho, você vai se deparar com os consórcios de carros. Porém, as indagações que permeiam esse tipo de investimento são inúmeras.

Se você tem curiosidade e quer saber tudo sobre o consórcio de carro, este post foi feito para você! Vamos ajudar a esclarecer as principais dúvidas sobre o tema. Confira!

O que é o consórcio?

Existem algumas formas de comprar bens e imóveis e o consórcio é uma delas, assim como o financiamento e o pagamento à vista. As diferenças entre o consórcio e o financiamento são claras: o consórcio, geralmente, é mais barato, mas é possível que você demore um pouco mais para adquirir o bem.

Muitas pessoas utilizam o consórcio não apenas para comprar carros, mas também motos, caminhões, casas e até eletrodomésticos. Outras pessoas ainda o utilizam como se fosse uma poupança, para que, no fim do pagamento das parcelas, possam ter um montante de dinheiro à vista.

Como os consórcios de carro funcionam?

Para participar de um consórcio de carros é necessário buscar uma administradora que faça o serviço. A empresa reúne uma certa quantidade de compradores e organiza todo o processo de sorteio e de lances.

Isso mesmo! Diferente de um financiamento, por exemplo, em que você já sai das concessionárias com o veículo, no consórcio será preciso dar um lance ou contar com a sorte para pegar o carro.

Quais cuidados tomar ao fechar o contrato?

Cada empresa oferece um tipo de serviço. Portanto, saber todos os detalhes do seu contrato é fundamental para não ter problemas no futuro. Algumas dúvidas frequentes:

  • Saiba qual o valor da sua carta de crédito e se é possível dar um lance usando parte dessa carta (entenda melhor esse processo ainda neste post);
  • Veja quantos sorteios serão realizados por mês pela administradora;
  • Observe a taxa de administração — que é cobrada pela empresa para organizar todo o processo — do serviço adquirido. Fazer uma pesquisa em várias empresas faz você economizar uma grana.

Quais os benefícios dos consórcios de carro?

Claramente, consórcios de carros são mais atrativos pois costumam ser mais baratos. Isso porque, geralmente, eles não têm juros na sua composição e sim a taxa de administração.

Entenda: se você optar por uma carta de crédito de R$ 30 mil reais, você pagará por esse valor para a administradora, acrescido de um valor cobrado pelo auxiliar no serviço.

Quais os riscos existentes na contratação?

O maior problema é que você não vai pegar o seu carro de imediato, como em outras formas de compra. Se você tiver condições de dar um lance bom, talvez pegue o carro de forma mais rápida. Ou se tiver sorte e for contemplado em um sorteio.

Lembre-se: mesmo que você pegue o veículo no começo, você ainda deve pagar todas as parcelas do consórcio. Isso porque, mesmo que você já tenha seu carro, as outras pessoas que participam do mesmo grupo de consórcio que você ainda precisam ser contempladas, ok?

Qual o melhor momento para adquirir um consórcio?

Depois de todas essas explicações, fica claro que o melhor momento para entrar em um consórcio é quando você não precisa com urgência do carro. Quando for possível, você tenta dar o maior lance.

Caso seja sorteado e ainda não esteja precisando do carro — é importante saber que, se você fez uma carta de consórcio para carros, você só pode pegar o carro, não sendo permitido trocar para outro bem ou pegar o dinheiro —, há a possibilidade de pedir à administradora para depositar a carta de crédito em uma poupança. Geralmente, você tem até seis meses para utilizar seu crédito.

O que fazer em caso de dificuldades no pagamento?

Caso você não esteja conseguindo arcar com o pagamento das mensalidades do consórcio, há algumas opções para não ficar inadimplente:

  • Tente vender sua cota para alguém interessado. O valor fica à sua escolha, mas o mais importante é tentar não continuar com a dívida;
  • Veja se é possível alterar o valor da sua carta de crédito, o que diminuirá o valor das suas prestações, de forma a pagar uma quantia que caiba no seu orçamento;
  • Pedir à administradora para sair do grupo. Provavelmente você terá que pagar uma multa e aguardar ser contemplado para pegar de volta o dinheiro que já pagou.

Existem ajustes nas prestações?

Sim, é possível que haja algum tipo de reajuste no valor das parcelas com o decorrer dos anos. As prestações tendem a ficar um pouco mais caras com o tempo, devido à alta dos valores dos veículos, impostos, entre outros detalhes. O valor das taxas desse ajuste deve estar informado no contrato.

É possível usar a carta de crédito como parte do lance?

Sim, é possível que você dê um lance mesmo que não tenha o dinheiro em mãos. Como? Simples! Algumas administradoras permitem que você utilize parte do valor da carta de crédito escolhida como lance.

Por exemplo: se você fez uma carta de crédito no valor de R$ 100 mil, é possível dar um lance de R$ 25 mil e escolher um veículo com o valor restante. Ou seja, você paga pelo lance de forma embutida em suas prestações.

Existem consórcios de carros usados?

Muitos acreditam que consórcios são exclusivos para veículos novos, o que não é verdade. Várias administradoras aceitam usar o valor da carta de crédito para comprar veículos usados e seminovos.

Porém, atenção! Algumas empresas não permitem que o carro escolhido tenha muitos anos de rodagem. Essa especificação também deve constar no contrato de serviço.

Quais os detalhes importantes a observar?

  • Se você tentou, mas não conseguiu arrematar o carro você não perderá o seu dinheiro. Você só precisa fazer o pagamento prometido se der o maior lance;
  • Assim como no financiamento, o carro só será verdadeiramente seu quando você quitar todas as suas parcelas. Até lá, o carro é da administradora;
  • Se você atrasar as prestações do consórcio, permanecerá fora dos sorteios e não poderá ser contemplado, até ficar em dia com os pagamentos;
  • Se o carro que você escolheu for mais caro que a sua carta de crédito, você tem a opção de completar o restante. Se for mais barato, é possível utilizar o dinheiro que sobrar no pagamento de IPVA e emplacamento;
  • Se o seu carro for roubado, você deve arcar com as prestações restantes, por isso, não deixe de fazer um seguro.

E aí, gostou de entender ainda melhor como funcionam os consórcios de carros? Conte-nos aqui nos comentários!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"