Veja porque você não deve colocar peças paralelas no seu carro

É muito comum ouvirmos falar sobre peças paralelas quandoprecisamos fazer alguma manutenção ou troca de componentes no veículo. Algumas oficinas e profissionais fazem tanta propaganda sobre elas que chegamos a considerá-las quase como originais.

Mas será que isso é verdade? Elas poderiam, de alguma forma, prejudicar o veículo e comprometer a segurança do condutor? O fato é que há muitas coisas não ditas sobre essa categoria de peças que você deveria saber.

Antes de respondermos a essas e outras questões, vamos entender um pouco mais sobre as peças paralelas. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Peças paralelas

As peças paralelas também são conhecidas como peças alternativas ou genéricas. De forma geral, elas são produzidas por várias empresas e, normalmente, têm preços mais baixos. Aliás, esse é o fator que mais contribui para a ampla popularidade e sua presença constante nas revendedoras. Porém, a sua qualidade é o fator questionável.

Como você sabe, quando algum item é vendido por um valor que está muito abaixo daquele praticado pelo mercado, é bem provável que exista algum problema com a qualidade do material ou má procedência.

Somente esses aspectos já são suficientes para deixar claro o motivo pelo qual não é uma boa ideia investir nesse tipo de item. Mas há muitas outras razões para evitá-las. A seguir, selecionamos algumas delas. Acompanhe e saiba o que não estão contando para você!

Afetam a estrutura do veículo

Peças paralelas não trazem certificação de testes realizados pelas montadoras — e ainda há aquelas que são remanufaturadas ou passam por recondicionamento.

Escolher peças não originais para o seu carro, além de não resolver o problema, pode acabar provocando danos na sua estrutura. O pior nessa situação é que talvez nada seja percebido até que seja tarde demais, pegando o motorista de surpresa.

Comprometem a segurança

Um dos maiores riscos do uso de peças paralelas em veículos é relacionado à segurança. Como vimos, elas podem comprometer a estrutura do veículo, e isso pode ser o ponto de partida para inúmeras falhas mecânicas.

Imagine precisar frear em uma situação de emergência e as pastilhas de freio não suportarem a alta temperatura e a exigência requerida do componente e o carro perder o controle? Situação extremamente perigosa, não é?

Danificam outros componentes do carro

Para que o veículo funcione bem, todas as peças devem estar alinhadas e se relacionarem perfeitamente. Quando uma começa a falhar, as demais serão sobrecarregadas — e o desempenho do veículo será prejudicado. Além disso, ainda há o fator segurança e a diminuição da vida útil das peças originais.

Aumentam os custos com manutenção

Em um primeiro momento, a pessoa pode achar que economizar entre 20% e 30% comprando uma peça paralela é um bom negócio. Mas isso não passa de ilusão. Ao avaliar a situação em longo prazo, vamos perceber que a manutenção do veículo custará muito mais quando comparado aquele que tem apenas peças originais.

Nem precisa fazer as contas para perceber que isso é um mau negócio. Por exemplo, a única certeza que teremos com esse tipo de peça é que ela não durará tanto quanto uma original, sendo que o tempo de durabilidade é uma verdadeira incógnita. Junte-se a isso a enorme possibilidade do componente quebrar e você ficar na mão quando mais precisar do carro!

Têm pouca ou nenhuma garantia

Quando falamos sobre peças originais, podemos perceber que a garantia oferecida para elas está em torno de um ano — e, em alguns casos, a concessionária ou montadora até oferece a chamada garantia estendida, ampliando esse prazo.

Peças paralelas têm prazos muito menores, e isso já dá um indício de que a qualidade é pouco confiável. O pior é o motorista ficar completamente sem amparo, pois adquiriu uma peça que não oferece nenhum tipo de assistência.

Têm qualidade duvidosa

O ponto mais fácil de ser observado sobre esses componentes duvidosos é a sua qualidade. Já sabemos que não é bom confiar, mas há outro fator que contribui para que muitas pessoas sejam enganadas e levadas a optar por esse tipo de produto: a popularidade.

Infelizmente, ainda temos uma tendência em acreditar que quando algo vende muito ou há muitas pessoas usando, é porque é um produto bom. Na realidade, as coisas não funcionam bem assim.

Anteriormente, dissemos que as peças paralelas são vendidas em muitos lugares. Isso acontece porque são fabricadas por várias empresas sem que elas sejam submetidas a critérios rigorosos de avaliação de qualidade. Ou seja, é exatamente o fato de haver menos rigor — e menos qualidade — que faz com que elas sejam amplamente distribuídas por preços baixos. E isso apenas aumenta a possibilidade de comprar um item de qualidade duvidosa.

Peças originais

Até aqui vimos alguns dos principais riscos que um motorista corre ao adquirir peças paralelas para seu veículo. Mas se você ainda tem dúvidas ou acha que vale a pena correr esse risco, vejamos alguns dos motivos pelos quais vale a pena gastar um pouco mais com peças originais.

Não prejudicam outros componentes do carro

A maior qualidade das peças originais é que elas garantem que o carro possa entregar sua melhor performance. Além disso, a vida útil de outras partes é do veículo é prolongada — e isso significa economia, pois há menos visitas ao mecânico.

Garantem mais segurança

Peças originais permitem uma qualidade maior na direção. Dessa maneira, torna-se mais fácil e seguro dirigir o veículo. Os riscos de o carro parar subitamente no meio de uma estrada e causar um grave acidente também são reduzidos.

Valorizam o automóvel

Esse é um dos detalhes que muitas pessoas não consideram quando usam peças paralelas. Carros da Honda, por exemplo, tendem a se desvalorizar muito pouco com o passar dos anos, desde que as peças usadas nas manutenções e trocas sejam originais. E isso é um ponto a favor em uma possível revenda.

Agora, ficou fácil entender que comprar peças paralelas não se trata apenas de um péssimo negócio, mas também de riscos à sua integridade física e de sua família. E isso sem contarmos com o trânsito. Por isso, todo cuidado é pouco, e caso alguém tente convencer você do contrário, é melhor desconsiderar!

Então, você já teve algum tipo de problemas ao usar peças de qualidade duvidosa? Deixe sua opinião sobre o que você acha sobre esse assunto!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"