Você sabe qual a diferença entre DUT e CRV?

Quando se está tentando vender ou comprar um carro, além de ficar atento ao bom estado de conservação dele é importante focar também na documentação. Afinal, a transferência de propriedade só se concretiza quando os documentos estão em ordem.

Nesse sentido, o papel mais importante para transferência é o DUT ou CRV, que deve ser assinado pelos proprietários do veículo, registrando a venda. É ele que atesta que a transferência de propriedade pode ser efetuada.

Mas, então, há diferença entre DUT e CRV? Leia este post e descubra!

O que é DUT?

O DUT (Documento Único de Transferência) dá permissão ao proprietário do veículo para efetuar a sua transferência para outra pessoa. Ele deve ser preenchido corretamente e assinado no verso por ambos — vendedor e comprador.

A nomenclatura DUT ficou em vigor até o ano de 1985. Então, o Detran implementou o sistema RENAVAM, e o DUT mudou. Por isso, se você possui um carro que foi comprado antes do ano de 1985, é provável que o documento para transferência ainda se chame DUT.

O que é CRV?

O CRV (Certificado de Registro de Veículos) é idêntico ao DUT, também dando a autorização para que o veículo mude de proprietário.

Basicamente, no ano em que o Detran mudou o sistema, o documento de transferência passou a se chamar CRV. Assim, a função continuou a mesma, apenas a nomenclatura mudou.

Por que são dois nomes diferentes?

Se os documentos cumprem a mesma função, mas o nome DUT deixou de ser adotado desde 1985, por que ainda se usam as duas nomenclaturas? Na verdade, isso se deve ao uso popular.

Mesmo com a mudança do documento, as pessoas que estavam acostumadas com o termo DUT continuaram a chamar o CRV por esse nome. Assim, os dois nomes são aceitos para designar esse documento que permite realizar a transferência de propriedade.

Quem não conhece todo esse histórico pode ficar confuso e pensar que se trata de dois documentos com funções diferentes, mas não é isso. Para os carros comercializados hoje em dia, o DUT não existe mais. Você precisa assinar apenas o CRV.

O que devo fazer com esse documento?

Quando você compra um carro, o CRV vem junto com o primeiro documento que chega em seu nome, após a transferência de propriedade. Ainda assim, você não precisa rodar portando o CRV — ele só vai ser utilizado no momento em que você quiser vender o seu carro.

Por ser um documento de extrema importância, é indicado que ele seja destacado e guardado em um local seguro. No caso de perda ou dano ao documento, vai ser necessário realizar um boletim de ocorrência e dar entrada na segunda via no site do Detran, mediante pagamento de taxa.

Enfim, neste post esclarecemos a diferença entre DUT e CRV.

Apesar da mudança de nomenclatura, a função permaneceu a mesma. Trata-se do documento que garante a venda e a transferência correta dos veículos. Por isso, é importante saber conservá-lo e preenchê-lo corretamente.

É simples, não é? Então, se gostou destas informações, que tal assinar a nossa newsletter e continuar bem informado?

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"