Qual é o melhor seguro para carro? Descubra agora mesmo!

7 minutos para ler

A segurança é parte fundamental da interação com um automóvel. No entanto, não basta apenas apresentar uma condução defensiva para garantir a sua proteção nas estradas, e foi pensando isso que elaboramos este post: para explicar como escolher o melhor seguro para carro.

O nosso objetivo é esclarecer todas as suas dúvidas sobre o tema, destacando a importância dessa decisão, as principais curiosidades desse serviço e as melhores dicas para a contratação de uma apólice. Então, não perca tempo e leia este artigo até o fim!

A importância de uma escolha correta

A contratação de um seguro não pode ser uma decisão precipitada. Assim como a compra do seu carro, esse é o tipo de serviço que merece muita atenção e planejamento antes de assinar o contrato. Afinal de contas, o seguro é um recurso que deve ser útil justamente nos momentos em que você mais precisa.

Portanto, para escolher uma apólice que atenda às suas expectativas, você deve considerar vários fatores, tais como valor, reputação da seguradora, nível de suporte e assistência, condições excludentes, coberturas e muito mais.

Todos esses detalhes são importantes, pois eles influenciam direta e indiretamente a precificação da sua apólice, que vai variar conforme as especificações do seu perfil, como idade, sexo, local de estacionamento, modelo e ano do veículo, amplitude da cobertura e assim por diante.

Dessa forma, quando você faz uma contratação consciente, considerando todos os fatores necessários, você ganha a tranquilidade de estar protegido em situações de roubo, furto, catástrofes naturais, acidentes e afins, que, de uma maneira geral, são as coberturas mais populares e funcionais.

Por outro lado, existem consumidores que pensam que o seguro é um serviço desnecessário, justamente por já arcarem com o seguro obrigatório DPVAT, que é a apólice de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de via Terrestre.

No entanto, a proteção do DPVAT é bastante limitada, pois cobre apenas danos relacionados às pessoas envolvidas em um acidente. Isso significa que, sem um seguro particular, o seu veículo continuará vulnerável a cenários de roubo, furto, incêndio e afins.

O funcionamento do seguro de carro

Você sabe o que é franquia, perda total e parcial, como funcionam as coberturas, qual o prazo médio para uma indenização e o que interfere na precificação do seguro? Descubra agora!

O que é franquia?

A franquia é um valor estipulado no contrato que determina a parcela do prejuízo que será paga pelo segurado na ativação do seguro. É importante notar que a franquia não é o valor do seguro em si, que é pago mensalmente ou em uma parcela única.

Na realidade, a franquia é o valor de ativação da apólice quando ela se faz necessária. Por exemplo, imagine que a franquia do seu seguro é de R$ 1.000. Então, você sofre uma colisão. Aqui, existem dois cenários:

  1. o valor dos reparos é igual ou inferior a R$ 1.000 — não há indenização, pois o próprio valor da franquia já cobre os custos;
  2. o custo de reparo é superior ao valor da franquia, por exemplo, R$ 10 mil — você paga os R$ 1.000 da franquia e a seguradora paga o excedente, R$ 9 mil.

O que é perda total e parcial?

A perda total é configurada quando o custo do reparo de um veículo é superior a 75% do seu valor de mercado. Quando isso acontece, o seguro indeniza o segurado pagando o valor médio de mercado do automóvel na data do acidente. Já a perda parcial é quando custo de reparo não ultrapassa os 75% do valor total do carro. Nesse caso, a seguradora realiza os reparos.

Qual é o prazo médio para o pagamento da indenização?

Conforme determina a Superintendência de Seguros Privados, depois de entregar toda a documentação necessária, a seguradora conta com um prazo limite de 30 dias para viabilizar o pagamento ao segurado, o que pode se manifestar no reparo do veículo ou no depósito do valor a ser indenizado.

O que interfere na precificação do seguro?

A precificação dos seguros se apoia em uma base estatística. Grosso modo, as apólices tendem a ser mais caras conforme as variáveis de um cadastro, como o indício de uma condução mais agressiva, um menor índice de irreparabilidade, maior valor do veículo e risco de ativação.

É por isso que, estatisticamente, os seguros tendem a ser mais caros para homens, jovens, veículos esportivos, veículos antigos, região de trajeto e estacionamento com maior índice de criminalidade. Para identificar esses padrões, as seguradoras utilizam relatórios, mapas criminais e estatísticas de acidentes de trânsito.

Como exemplo, os seguros são mais caros para:

  • homens, jovens e veículos esportivos por uma maior propensão à condução agressiva e/ou negligente;
  • veículos antigos e raros por menor índice de reparabilidade, leia-se, dificuldade de reparo e maior propensão ao desgaste;
  • região de trajeto e estacionamento com alto índice de criminalidade, indicando maior risco de ativação da apólice.

Basicamente, quanto maior o risco para a seguradora, maior o preço da apólice. Além disso, vale destacar que o valor do veículo também impacta diretamente no valor do seguro, mas não por uma questão estatística, e sim por precificação de mercado.

Também por isso, os seguros para veículos blindados são mais caros do que para os modelos convencionais. Afinal de contas, a blindagem acrescenta um valor considerável ao preço do automóvel, além de prejudicar o índice de reparabilidade, o que acaba pesando na precificação da apólice.

As principais dicas para escolher o melhor seguro para carro

Agora, chega o momento de conhecer as nossas dicas para garantir uma boa contratação. Veja:

  1. pesquise sobre a reputação e credibilidade da seguradora no mercado;
  2. após confirmar a boa relação entre a empresa e seus segurados, faça orçamentos;
  3. pense em todas as situações que deseja estar segurado, evitando a frustração de um imprevisto não coberto;
  4. analise as propostas com cuidado e nunca assine contratos sem uma leitura completa e atenciosa;
  5. considere os diferenciais do serviço, que podem ser a qualidade do atendimento, o convênio com uma oficina especializada etc;
  6. sempre que possível, considere o pagamento em cota única, pois isso tende a reduzir consideravelmente o custo efetivo total da apólice.

A melhor opção do mercado

De uma maneira geral, o melhor seguro é aquele que está pronto para atendê-lo quando você mais precisar, com um suporte atencioso e dedicado, simples e rápido. É com isso em mente que sugerimos o seguro Honda HPoint como a melhor solução do mercado.

Afinal de contas, existe forma melhor para garantir a sua proteção do que confiando na expertise e transparência de uma montadora global? Pois é disso que se trata um seguro Honda: confiança, garantia e excelência técnica.

Entre os vários diferenciais que você pode conferir em nossa página, destacamos o uso de peças genuínas da Honda na realização dos reparos. Ou seja, o seu modelo é consertado com os mesmos componentes empregados na fabricação de um Honda 0 km.

Além disso, nosso time conta com um enorme quadro de especialistas, com eficiência e responsabilidade. Esse é o tipo de garantia que atesta o comprometimento ético e técnico da Honda e torna-a a melhor opção de seguro para carros.

Agora, aproveite o momento para conhecer e orçar o melhor seguro para carro do mercado nacional!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Share This